domingo, 29 de novembro de 2009

PÉTALA DA VIDA







Ao desabrochar, a flor libera suas  pétalas que  tornam-se oportunidades de vida ou morte, que se encerra na sorte quando se faz as devidas escolhas por qual caminho seguir.
Cada pétala guarda uma realidade, e segue-se por afinidade fazendo-se escolhas, porém não saberemos jamais o que teria sido se outra pétala tivéssemos escolhido.
Eu escolhi a do aqui e o agora, da experiência do tempo que jamais volta.
Então são tão particulares esses momentos, que a gente conversa , troca experiências e joga conversa fora até o amanhecer sem cansar ou sofrer.
Aqui se diz verdades, e assim constroem-se as fortalezas de relacionamentos sinceros, que se levam por uma vida inteira, mesmo que a distancia os afaste.
São eles que nos tornam seguros, entusiasmados pelas oportunidades da vida, mesmo que algumas vezes nos provoquem feridas, ou nos façam sofrer.
É um motivo único que na perda traz consigo a escuridão que rouba o lugar mais claro da visão.
Porém os campos verdes nos oferecem vida,
As flores coloridos diversos,
Seu pólen aromas perfeitos
Que embriagam com seu perfume...
Devolvendo o que o mal havia roubado no caminho da felicidade, quando visitou e tentou aquele que não estava preparado;
E não aprendeu com a perseverança a resistir aos revezes da vida.
Embora a flor não seja eterna,
Torna-se especial e deixa sempre seu perfume gravado no ar.
Este instiga a lembrança; e faz o ser procurar,
O sorriso, a paz, o amigo, o consolo, o brilho
A motivação da vida.
Que encontra na aceitação o amor, o direito de ser,
E se nasce de verdade para a realidade da vida.
Dando assim o que recebeu de forma gratuita,
Cria então a beleza e multiplica a alegria.
Em terrenos inférteis, arrisca a plantar as sementes da flor,
Pode ela então germinar, como oportunidade de modificação, pela peregrinação.
Em terra firme, seja na consciência, seja por vales misteriosos, ou na vida que nos desafia.
Dos altos montes vêem-se belas fronteiras, com paisagens deslumbrantes e encantadoras
Ou avistam-se sombras e terrores que cumprem a profecia da destruição, para novos templos construir-se através da transformação.
Pois a força que nasce do vento leva tudo mais adiante por infinitos momentos em vôos distantes ou rasantes.
Estes nos levam para bem longe, para lugares onde se pode experimentar a paz.
Depois de tudo então, descobrimos que não se tem tudo, mas tudo o que se tem é conquista real de quem viveu a vida intensamente.
Mesmo que por vários momentos ela estivesse por um fio , perdida na distancia do céu que a rejeita, mas perto da terra que a aceita  como vida real a mais bela petátala escolhida para colorir a vida.

Leila Uzzum



2 comentários:

contato disse...

"perdida na distancia do céu que a rejeita, mas perto da terra que a aceita"...
"O Caminho concreto é suporte para o interno. O Caminho interno ilumina o concreto".
Beijos,
Danilo

Leila Uzzum disse...

Danilo, é uma honra recebe-lo neste pequeno espaço onde expresso, idéais pensamentos e devaneios.
Sua música foi a fonte nascente de água Cristalina , que correu em minh'alma , através do rio de emoções , então tocou-me e dirigiu minhas mãos para o papel.
Portanto é no caminho que os inconscientes se encontram e confabulam e se expressam através da Arte .
E o personagem sempre refaz seus caminhos e torna-se autor, do sonho, da história e da vida.

Bjs